Título de Eleitor Digital

O título de eleitor é um documento muito conhecido pelos cidadãos, utilizada para comprovar que os mesmos estão aptos para exercer o seu eleitorado ativo, ou seja, o mesmo pode votar em um candidato. Mas, para acompanhar o novo mundo, cheio de tecnologias, foi criado o Título de Eleitor Digital, saiba mais sobre ele abaixo.

Título de Eleitor Digital
Título de Eleitor Digital

Hoje ter o título de eleitor é também uma condição mais do que fundamental para que o cidadão possua a sua nacionalidade brasileira, antigamente o título de eleitor era um documento impresso, que constava data de nascimento, município, a sua unidade da federação, sua zona e seção eleitoral, entre outras informações importantes.

Com o avanço da tecnologia é obvio que os documentos tinham que se atualizar também, e com isso, foi criado o título de eleitor digital, o aplicativo e-Título permite que os eleitores tenham acesso ao título de eleitor de maneira 100% digital, através do seu smartphone ou tablet.

Saiba também:

O que é o e-Título?

O e-Título é um aplicativo que poderá ser baixado no seu Smartphone, permitindo assim, que você tenha o seu Título de Eleitor em formato digital. A grande vantagem desse aplicativo é a presença de uma foto sua para identificação, fazendo assim, com que não seja mais necessário levar um documento de identificação com foto no momento de votação.

Além disso, com o e-Título o cidadão não precisará mais tirar a segunda via do documento, pois, todas as informações necessárias estão contidas no aplicativo.

Como Baixar o e-Título no Celular?

Para baixar o aplicativo no celular é bem simples e fácil, basta acessar a loja virtual do seu celular, na parte superior de busca e escrever “e-Título”, assim, vai aparecer as opções destinadas ao aplicativo, clique em instalar.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR

Ao finalizar o download clique em abrir, o seu dispositivo vai solicitar permissão para acessar seu dispositivo, para ter acesso você vai precisar preencher um simples cadastro, onde será necessário informar:

  • Seu nome de eleitor;
  • Data de nascimento;
  • Número de inscrição do seu título;
  • Nome da sua mãe e pai.

Pronto! Após fornecer esses dados você consegue ter acesso ao seu título de eleitor digital, o aplicativo é inteiramente gratuito e você pode baixá-lo na sua loja virtual.

Como Baixar o e-título
Como Baixar o e-título

Como Funciona o Título de Eleitor Digital?

O aplicativo lançado pela a Justiça eleitoral no dia 1º de dezembro de 2017 veio para revolucionar o avanço da tecnologia, sendo agora possível ter acesso ao título de eleitor digital através de qualquer dispositivo móvel que tenha acesso a internet.

Para ter acesso ao e-Título basta baixar o aplicativo na loja virtual, Play Store, disponível para celulares Android ou na loja Apple Store, disponível para celulares iOS.

A versão digital trará novidades a respeito da via tradicional utilizada e impressa, o documento terá agora a foto do eleitor que identificará o mesmo.

Novidades do e-Título

Esse aplicativo trará muitas vantagens e facilidade para a vida do cidadão que realiza a votação anualmente. Com o e-Título, você não precisará levar um documento de identificação no seu local de votação, pois o mesmo já contém uma foto sua e as filas para a emissão da segunda via do documento acabarão.

Futuramente ainda, será disponibilizado um mapa, para que a pessoa  saiba onde será o seu local de votação e ainda, será possível realizar a justificativa eleitoral pelo aplicativo.

Quem pode Utilizar o Título de Eleitor Digital?

A possibilidade de utilizar o título de eleitor digital só será possível para as pessoas que realizam o cadastramento biométrico, onde neste exato momento é feita a captura da foto digital do eleitor, não há nada que impeça os eleitores de não realizaram o recadastramento ao votarem, porém será necessário apresentar um documento original oficial com foto.

Através do aplicativo as pessoas sabem o local de votação, futuramente será possível também justificar as ausências no dia de votação, o aplicativo é uma revolução tecnológica a respeito dos nossos documentos, se ainda não cadastrou a sua biometria não perca mais tempo, corra já! Agende o seu cadastramento e utilize o seu título de eleitor digital.

Como Funciona o Segundo Turno das Eleições

Em 2018, será escolhido o mais novo presidente do Brasil. Após o abalo que um impeachment e um vice-presidente causou nas relações políticas e em nossa imagem internacional, todo o Brasil espera que em 2018 as coisas se corrijam. Para isso, necessita-se que haja o voto consciente, escolhendo sabiamente o político de acordo com sua ideologia e de seu partido, suas propostas políticas, sócias e econômicas e, por último, mas não menos importante, sua honestidade e seu passado legal. Porém, em meio a votação, pode ser que haja um empate. Quando ocorre esse empate? Quando nenhum dos candidatos consegue atinge metade dos votos mais um. E, é exclusivamente nesses casos, que ocorre o segundo turno das eleições.

O segundo turno se parece praticamente com novas eleições, pois muitos políticos acabam virando o jogo e, além disso, a propagando política volta a ser praticada, os preparativos para o evento são novamente realizados e novos mesários são convocados.

Segundo Turno das Eleições
Segundo Turno das Eleições

Como Funciona o Segundo Turno das Eleições

Em nosso sistema de eleições, somente são eleitos aqueles candidatos cujo sua porcentagem de votos é maior que 50%, excluindo votos brancos e nulos. Caso nenhum candidato supere 50% dos votos, há uma nova eleição somente com a participação dos dois mais votados. Essa nova eleição é chamada de segundo turno e ocorre poucos dias após o primeiro turno.

O segundo turno das eleições é previsto na legislação brasileira. Mais precisamente, nos artigos 28, 29, inciso II, e 77, da Constituição de brasileira de 1988. Segundo os mesmos, somente haverá segundo turno na escolha de prefeitos e vice-prefeitos (cujo os municípios possuem mais de 200 mil eleitores), candidatos a governadores e vice-governadores dos estados e do Distrito Federal e presidente e vice-presidente da República.

Por que ocorre o Segundo Turno

O segundo turno não ocorrerá caso o candidato obtenha maioria absoluta diretamente no primeiro turno. Maioria absoluta é aquela que abrange mais da metade dos votos válidos, ou seja, quando o candidato recebe 50% dos votos mais um, excluindo votos brancos e nulos.

No segundo turno, os dois candidatos mais votados concorrem a uma nova eleição para, enfim, um dos dois obter maioria absoluta e, definitivamente, ser eleito.

Quais as datas previstas para o segundo turno

O segundo turno sempre ocorre próximo ao primeiro turno e, em 2018, não será diferente. Teremos o primeiro turno no dia 2 de outubro e, caso necessário, teremos o segundo turno, que será exatamente 4 semanas depois, ou seja, dia 30 de outubro.

No intervalo de tempo entre o primeiro e o segundo turno, a propaganda política, inclusive o horário eleitoral gratuito, é retomada, porém, somente os concorrentes do segundo turno podem praticá-la.

O sistema de maioria absoluta em nossa democracia ocorre para que haja uma maior voz do povo. Pois, somente governará o município, o estado ou a nação o político cujo o qual agradar e ser aprovado por mais da metade dos eleitores. Portanto, apesar de muitos acharem incomodo receberam propagandas políticas por mais um mês e comparecer ao domicílio eleitoral mais uma vez, isso somente é feito para garantir uma maior expressão da vontade do povo.

Apuração Eleições 2018: Resultado das eleições

Em 2018 teremos a eleição e escolha do 37º presidente da República Federativa do Brasil. E, com o Impeachment da Presidente Dilma Rousseff, completamos três presidentes que sofreram com esse processo. Portanto, para não haver essa ação que coloca o país em uma crise política e abala a economia, deve haver o voto consciente, a eleição de pessoas íntegras e com ideologias construtivas a fim de melhor a situação do país. Conheça ao decorrer dos próximos parágrafos um pouco mais sobre a apuração das eleições 2018.

Eleições 2018
Eleições 2018

Além de votar, também é necessária a atenção quanto aos resultados da eleição 2018, pois, dependendo do estilo de administração que o político prometeu adotar, deve haver uma preparação por parte da população, pois, querendo ou não, empecilhos podem ocorrer. Portanto, atente-se aos resultados e prepare para possível situações. Mas como funciona a checagem dos resultados?

Desde que a urna eletrônica foi colocada em prática, em 1996 nas eleições municipais, os resultados das eleições são obtidos de maneira rápida e eficiente. Diminui a dúvida dos resultados e a lentidão causada pela contagem por seres humanos.  Portanto, os resultados serão informados ao público no mesmo dia das votações de 2018 e de maneira mais confiável.

Como Funciona a Apuração das Eleições

A apuração das eleições nada mais é que a contagem dos votos que cada candidato recebeu da população. Esse processo fica a cargo das juntas apuradoras, nomeadas, segundo o Artigo 36 do Código Eleitoral, pelo Presidente do Tribunal Regional.

Os locais de votação e apuração, normalmente, são escolhidos pelos juízes presidentes de cada junta apuradora. Em cidades do interior, o local de apuração dos votos geralmente é o cartório eleitoral e, depois, os arquivos são transmitidos para o TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Enquanto nas capitais, os locais são diferentes dos cartórios, porém, mantendo cada circunscrição.

Além disso, a apuração sempre deve ser feita de forma transparente, como toda a população tendo acesso aos resultados ao vivo, evitando fraldes e atos antidemocráticos.

Resultados Apuração Eleições

O início da apuração das eleições é dado as 17h (de acordo com os 4 fusos horários brasileiros, ou seja, os estados iniciam a apuração separadamente de acordo com o fuso horário que adotam), e a transmissão é realizada desde o começo.

Resultado Apuração das Eleições
Resultado Apuração das Eleições

Os mais variados canais das mais variadas mídias transmitem a apuração. Abaixo, alguns locais onde se poderá acompanhar os resultados:

Televisão

  • Band;
  • Globo;
  • TV Brasil;
  • TV Senado;
  • TV Assembleia.

Rádio

  • Rádio Senado;
  • Rádio Jornal;
  • Globo FM;
  • BandNews;
  • Jovem Pan;
  • CBN.

Sites e Blogs

  • R7.com;
  • Terra;
  • O Globo;
  • Portal G1;
  • Uol;
  • IG.

Também há a possibilidade de verificar os resultados através do aplicativo criado pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Vale relembrar mais uma vez que as eleições são responsáveis por alterar socialmente, economicamente e politicamente o nosso país. Portanto deve haver muita responsabilidade no processo de escolha do voto. Avaliando as ideologias do político e seu partido e, além disso, a integridade moral do mesmo.

O primeiro turno ocorre no dia 2 de outubro e o segundo turno, no dia 30 de outubro. E, nos dois casos, a apuração se inicia as 17h do mesmo dia e o resultado é anunciado poucas horas depois.

Voto Facultativo: Quem é obrigado a votar em 2018

O Brasil é um dos poucos países do mundo onde o voto ainda não é facultativo. E, para muitos, votar é uma atividade incômoda ou desinteressante. Contudo, não são todos os brasileiros que obrigatoriamente devem comparecer às eleições, graças ao chamado Voto Facultativo. Portanto, saiba um pouco mais sobre quem é obrigado a votar em 2018, e entenda melhor como funciona o voto facultativo.

Quem não é obrigado a votar?
Quem não é obrigado a votar?

Quem é obrigado a votar

Segundo nossa legislação, todos aqueles maiores de 18 anos e menores de 70 anos, salvo algumas exceções, é obrigado a votar. Caso não compareçam à votação, eleitores faltosos deverão se justificar dentro de um prazo determinado pela Justiça Eleitoral. Porém, se o eleitor não se justificar, ficará sujeito a uma multa de cerca de 3% a 10% de 33,02 UFIRS (Unidade Fiscal de Referência), que atualmente equivale entre R$1,06 e R$3,51. E, se não pagada a multa, o eleitor ficará limitado de algumas ações, como:

  • Inscrição em concurso público;
  • Obtenção de carteira de identidade ou passaporte;
  • Recebimento de remuneração, salário ou vencimentos;
  • Renovação de matrícula em instituições de ensino fiscalizadas pelo estado;
  • Práticas de atos onde é exigido a quitação do imposto de renda ou do serviço militar;
  • Participação em concorrência administrativa ou pública;
  • Obtenção de certidão de quitação eleitoral;
  • Obtenção de documentos diante de qualquer repartição diplomática;

Além disso, o eleitor terá seu título cancelado caso não vote e nem justifique em três eleições seguidas.

Pessoas maiores de 16 anos, porém menores e 18 anos, maiores de 70 anos e analfabetas não são obrigadas a votar, porém, podem participar do ato, ou seja, nesses casos, o voto é facultativo.

Voto Facultativo

O voto passa a ser facultativo quando os eleitores completam 70 anos de idade. A partir dessa idade, eles ainda possuem o direito de votar e exercer a sua cidadania, mas não são mais obrigados a participar do pleito eleitoral.

O voto também é facultativo para jovens entre 16 e 18 anos de idade. Durante essa idade, não é obrigatório participar das eleições, mas o jovem pode participar, caso faça o seu título eleitoral

Quem não é obrigado a votar em 2018

Não precisam participar das eleições os cidadãos brasileiros que:

  1. Tenham menos de 18 anos de idade;
  2. Tenham mais de 70 anos de idade;
  3. Portadores de deficiência com extrema dificuldade de locomoção podem solicitar a participação perante à justiça eleitoral uma certidão de quitação eleitoral sem prazo de expiração, podendo assim exercer seus direitos normalmente sem ter que passar pelo penoso processo eleitoral.

Quais portadores de deficiência são obrigados a votar

Portadores de deficiência também são obrigados a votar. Porém, caso a condição em que a pessoa se encontra impossibilite o ato ou o torne muito difícil, ela não será penalizada por não votar. Para isso, deverá comparecer (ou enviar um procurador) ao juiz eleitoral como um documento que comprove o porte de sua deficiência e receberá uma certidão de quitação eleitoral sem prazo de validade.

Vale lembrar que, exceto com autorização da justiça eleitoral, o voto de deficientes não é facultativo, devendo ser obrigado a participar do processo eleitoral normalmente.

Contudo, os deficientes que queiram e possam votar, poderão praticar a ação com um acompanhante, inclusive dentro da cabine eleitoral, para auxílio na prática.

Pessoas com mobilidade reduzida também são obrigadas a votar, porém, deve-se criar um local de eleição adaptado. A acessibilidade ao local de votação é prevista por lei desde dezembro de 2004, no artigo 21 do decreto nº 5296. Além disso, há, desde 2012, o programa de Acessibilidade, criado pela Justiça eleitoral para garantir acesso às votações por portadores de deficiência e mobilidade reduzida.

Apesar de soar incomodo, o voto deve ser praticado, pois é uma forma de celebramos a democracia. Portanto, apesar de poder facilmente justificar sua ausência ou o valor da multa ser relativamente baixo, não se deve deixar de votar. A democracia foi conquistada com muita luta e, em alguns casos, sangue derramado durante todo nosso século XX, por isso, não se deve deixar de votar e praticar a democracia. Nosso direito de voto foi conquistado com luta, agora se deve conquistar uma boa administração pública, utilizando o voto consciente.

Voto em Trânsito 2018

O sistema de controle de domicílio eleitoral é o que mais deve ser modernizado para facilitar a votação daqueles que se mudaram de município ou estão viajando. Para aqueles que mudaram de município, o problema pode ser facilmente resolvido com a alteração do domicílio eleitoral. Mas, e aqueles que estão viajando ou, por outro motivo, estão fora de seu município de eleição? Para sanar esse problema, surgiu o voto em trânsito.

O Voto em Trânsito 2018 é uma alternativa viável para votação de quem pretende viajar na data das eleições 2018 mas não quer perder a oportunidade de exercer a sua cidadania e participar d processo democrático.

Voto em Trânsito 2018
Como participar da votação em trânsito

O que é

Voto em trânsito nada mais é que uma permissão concedida ao eleitor para que o mesmo participe da votação em um loca de votação 2018 diferente de seu domicílio eleitoral. Essa prática é adotada desde 2010 e veio para resolver a problemática causada pela impossibilidade de votação daqueles eleitores que estão temporariamente afastados de seu domicílio eleitoral.

Em suma, esse recurso pretende melhorar o sistema eleitoral brasileiro, possibilitando a votação em qualquer local do país. Apesar da modernização do processo, ainda não é possível a participação de eleitores que se encontram no exterior.

Habilitação para Votar em Trânsito

Para usufruir desse recurso, o eleitor deverá solicitá-lo em qualquer cartório eleitoral em até no mínimo 45 dias antes da eleição com um documento oficial com foto, como o RG ou a CNH. Além disso, o eleitor precisa se encontrar com sua situação eleitoral regularizada.

Habilitação para Votar em Trânsito
Habilitação para Votar em Trânsito

Vale lembrar que, caso o eleitor opte por usufruir do recurso de voto em trânsito, ficará impossibilitado de votar em seu domicílio eleitoral, pois, somente poderá realizar o ato no local definido pelo recurso.

Onde é Possível Votar em Trânsito

Quando posto em prática em 2010, somente era possível utilizar o voto em trânsito nas capitais. Porém, graças a reforma política ocorrida em 2015, o recurso se entendeu para todos os municípios do Brasil com mais de 100 mil eleitores. Portanto, por causa disso, quase todos os brasileiros podem usufruir desse direito, que veio para modernizar o sistema eleitoral brasileiro.

Cargos para Voto em Trânsito

Em 2010, período inicial da utilização do recurso, somente era possível votar presidente em trânsito e vice-presidente. Mas a reforma política de 2015 alterou isso também. Atualmente, os cargos de deputado estadual ou distrital, deputado federal, senador e governador se disponibilizaram para votação em trânsito. Porém, somente se o eleitor estiver dentro do mesmo estado de seu domicílio eleitoral. Caso se encontre fora do estado de seu domicílio, só a votação para presidente e vice-presidente se encontra disponível para votar em trânsito.

O sistema eleitoral brasileiro, apesar de não ser perfeito, ficou muito mais moderno e convidativo com o recurso do voto remoto. Caminhamos cada vez mais para uma maior popularização da democracia. Portanto, não devemos desvalorizar as lutas do século XX e celebrar nossa democracia praticando o voto.

Mesário Voluntário 2018

O sistema de eleições de maneira direta no Brasil está prestes a completar 30 anos. Eleições diretas são aquelas realizadas diretamente (perdoe-me a redundância) com o próprio povo, portanto, é um sistema que permite cada indivíduo manifestar sua opinião e ideologia nas urnas. Além disso, foi uma grande conquista de nossa democracia, alcançada com muita luta durante o século XX. E, para sustentar essa conquista, nada melhor que auxiliar o governo sendo mesário voluntário 2018 nas eleições de nosso país. Então, conheça como exercer esse belo cargo civil.

Mesário Voluntário2018
Mesário Voluntário 2018

Como ser um mesário voluntário em 2018

Para exercer esse cargo, basta que o eleitor se inscreva no site do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), de acordo com seu estado, ou compareça pessoalmente em seu cartório eleitoral. A sua inscrição será avaliada e, caso haja necessidade, será convocado e receberá um treinamento para estar apto para o evento.

Após a convocação, o eleitor terá 5 dias para recusá-la, exceto quando o motivo ocorrer após esse prazo. O eleitor deverá justificar-se e cabe ao juiz eleitoral a aprovação da recusa, porém, tal dispensa ocorre somente em casos excepcionais, pois, segundo nossas leis, o serviço eleitoral está acima de todos os outros.

Portanto, atente-se com esse compromisso, pois, caso haja ausência, o faltoso terá 30 dias para apresentar uma causa justa, caso contrário, uma multa será aplicada por meio da Guia de Recolhimento da União. Em casos de servidor público ou autárquico faltosos, sofrem como pena suspensão de até 15 dias. Todas as penas dobram caso a mesa não funcione devido aos faltosos ou caso o membro abandone o trabalho durante as votações.

Quem pode ser mesário

Todos os eleitores brasileiros podem exercer o papel de mesário durante as eleições, exceto casos em que o eleitor seja:

  • Candidato durante às eleições ou parente do mesmo, até segundo grau (incluindo cônjuge);
  • Membro de diretórios de partidos políticos que exerça função executiva;
  • Autoridade e policial, inclusive funcionário que executa cargo de confiança do poder Executivo;
  • Pertencente ao serviço eleitoral;
  • Menor de 18 anos;
  • Ocupante de cargo de Agente de Segurança Penitenciária, Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária e Guardas Civis Municipais.

Excluso tais casos, todos os eleitores estão convidados a seres mesários voluntários.

Benefícios do mesário

Ao exercer o papel de mesário voluntário, o eleitor adquire certos benefícios. Tais são:

  • Auxílio-alimentação de R$25, que deverá ser retirado em qualquer agência dos Correios no território nacional após as eleições;
  • 2 dias de folga em seu trabalho, tanto trabalhador público, quanto privado, para cada dia que exerceu o papel de mesário voluntário e para cada dia de treinamento;
  • Preferência em desempates de concurso públicos;
  • Universitários poderão utilizar as horas trabalhadas como atividade curricular complementar caso a instituição tenha convênio como o TRE da região.

Obs.: Os dias de folga recebidos poderão ser gozados a qualquer momento, porém, caso o eleitor mude de emprego, o mesmo perderá seus dias ganhados de folga.

Veja também:

Quanto ganha um mesário

Apesar de ser um belo cargo civil, um mesário não é remunerado, o mesmo recebe somente os benefícios citados anteriormente.

Nosso país vive afogados em crises políticas e econômicas, portanto, não podemos perder grandes conquistas de nosso povo, como a democracia e as eleições diretas, e ser mesário voluntário é uma boa maneira de auxiliar a conservar a nossa democracia.

Pesquisa Eleitoral 2018

De acordo com a Constituição Federal, em vigor desde 1998, eleições devem ser realizadas periodicamente, de quatro em quatro anos para cada cargo, a fim de possibilitar à população a oportunidade de escolher os seus futuros representantes públicos, tais como prefeito, vereador, entre outros. Neste artigo iremos acompanhar a pesquisa eleitoral 2018, confira!

No ano de 2018 deve ser realizada a eleição para a escolha do presidente da república, dos senadores, dos governadores e dos deputados federais e estaduais; porém, apesar de serem muitos os cargos elegíveis, há um grande foco, tanto por parte da mídia quanto por parte da sociedade, na eleição para a presidência.

Pesquisa Eleitoral 2018
Pesquisa Eleitoral 2018

O presidente tem como atividade exercer as funções de chefe do poder Executivo e de chefe de Estado, tendo como principais influências, portanto, autoridade em vetar projetos, em aplicar leis aprovadas, em exercer comando sobre as Forças Armadas, em decretar estado de sítio, além de poder declarar guerra, desde que seja apoiado pelo Congresso Nacional, em caso de ameaça ao país.

As eleições para a presidência costumam ter dois turnos; o primeiro serve como uma peneira, selecionando os candidatos prediletos pela população, enquanto o segundo serve para decidir, de fato, qual indivíduo ocupará o cargo; a realização do primeiro turno, das eleições de 2018, está prevista para o dia 1 de outubro, enquanto a provável data do segundo turno está marcada para o dia 28 de outubro.

Como funcionam as pesquisas eleitorais?

A pesquisa eleitoral 2018 procuram comunicar à população e aos candidatos os prováveis ganhadores na disputa dos cargos políticos. Há dois tipos de pesquisas, a quantitativa e a qualitativa:

  • na primeira, uma quantidade de pessoas é selecionada, aleatoriamente, a fim de indicar a aprovação percentual de cada participante;
  • já o segundo tipo de pesquisa tem a intenção de descobrir a motivação de determinado grupo a escolher aquele candidato específico, o que pode auxiliar os partidos e os candidatos a tomarem decisões que melhorem as suas popularidades.
Pesquisas Eleições 2018
Pesquisas Eleições 2018

As duas assemelham-se no fato de entrevistarem certa quantidade de pessoas, que pode variar de 2 a 4 mil pessoas, com um número proporcional à realidade (se a população for composta por 40% de jovens e 60% de idosos, as idades das pessoas entrevistadas devem estar na mesma proporção).

E você: quer participar mais ativamente das eleições? Então confira como ser um mesário Voluntário em 2018 e contribua para tornar seu país mais democrático e mais justo.

Quais são os órgãos responsáveis pelas pesquisas?

Na maioria dos casos, os responsáveis pela realização das pesquisas eleitorais são empresas contratadas ou pertencentes à determinada instituição. Quem contrata ou possui essas empresas são, em geral, veículos midiáticos, como jornais e emissoras televisivas, com a intenção de informar à população sobre as eleições 2018. Os institutos de pesquisa de maior credibilidade no país, atualmente, são o Datafolha e o Ibope.

Pesquisa Eleitoral 2018: Últimas pesquisas dos Candidatos à presidente

A pesquisa eleitoral 2018 tem o foco nos possíveis candidatos para o cargo da presidência. Segundo as pesquisas realizadas até o momento, os principais candidatos seriam:

  • Luís Inácio (Lula), afiliado ao Partido dos Trabalhadores, desempenhou o papel de presidente de 2002 a 2010. Apontado como integrante de diversos esquemas de corrupção, teve a prisão decretada pelo Juiz Sergio Moro, portanto, corre riscos de não ser elegível, caso seja condenado também pelo Tribunal Regional Federal da 4ª região. O Lula seria o nome de maior aprovação em um possível primeiro turno, com 30%, segundo a pesquisa do Datafolha. Também apresentaria o índice de maior reprovação entre os brasileiros, com 46%.

  • Marina Silva, afiliada ao Partido Rede Sustentabilidade, participou das últimas três eleições à presidência. Ela empataria com o Bolsonaro, com 15% de aprovação, caso o Dória seja o candidato pelo PSDB; na possibilidade do candidato pelo PSDB ser o Alckmin, a Marina seria a terceira com maior aprovação, também com 15%.

  • Jair Bolsonaro, afiliado ao Partido Social Cristão, é deputado federa. Ele seria o segundo com maior índice de aprovação, de 15%, caso o Alckmin seja o candidato pelo PSBD. Tem também um alto índice de reprovação, com 30%; acredita-se que o índice de rejeição seja tão alto devido ao fato dele defender ideologias conservadoras e nacionalistas, muitas vezes ofensivas às minorias.

  • José Alckmin, governador do Estado de São Paulo, seria um dos possíveis candidatos pelo Partido da Social Democracia Brasileira. O Alckmin seria o quarto no índice de aprovação, com 8%. Também teria o segundo maior índice de rejeição, com 34%; acredita-se que tal índice seja tão elevado devido ao fato dele ter sido delatado, na delação premiada da Odebrecht, por usufruir de um caixa 2.

  • João Dória, prefeito do Estado de São Paulo, seria a outra possibilidade de candidato pelo PSDB. O Dória seria o quarto no índice de aprovação, com 10%, e teria um índice de reprovação de 20%.

Pesquisas das eleições 2018: Pesquisas oficiais

Quer ficar por dentro dos resultados das pesquisas eleitorais dos principais institutos de estatística do Brasil? Confira a seguir:

Data das Eleições 2018

No ano de 2018 teremos mais uma eleição para escolha de nossos candidatos à governadores, deputados estaduais e federais e senadores. Além disso, será eleito o 38º presidente de nossa querida república, fundada em 15 de novembro de 1889. Nossas eleições são realizadas de maneira direta, ou seja, com a participação do povo, desde 1989 e, em 2018, não será diferente. Portanto, atente-se quanto as datas do maior movimento democrático de nossa nação. Confira a seguir A data das eleições 2018.

Data das Eleições 2018
Datas das eleições 2018

Calendário Eleitoral 2018

Aprovado desde o dia 10 de novembro de 2015 pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o calendário eleitoral 2018 detalha com exatidão todas as datas dos eventos referentes às eleições presidenciais de 2018. Porém, tais data podem sofrer alteração, mas, caso ocorra, será divulgado com antecedência pelo TSE.

Data das Eleições 2018

Segundo as pesquisas das eleições, entre as data das eleições 2018 encontradas no calendário, temos a seguir as principais:

  • 01/01/2018 – As pesquisas passam a ser obrigatoriamente registradas pelo TSE ou pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral), tornando-se mais confiáveis;
  • 04/05/2018 – Fim do prazo para solicitação de inscrição ou alterações do título de eleitor, além disso, também finaliza o prazo para a trocar o domicílio eleitoral, regulamentar a situação ou solicitar transição para Seção Eleitoral Especial (área onde eleitores deficientes ou com mobilidade reduzida efetuam a votação);
  • 13/06/2018 – Início da a nomeação dos integrantes das mesas receptoras. Essa nomeação finaliza dia 03/08/2018;
  • 03/08/2018 – Fim do prazo para solicitação de segunda via do título de eleitor fora do domicílio eleitoral;
  • 22/09/2018 – Fim do prazo para solicitação de segunda via do título de eleitor dentro do domicílio eleitoral;
  • 02/10/2018 – Votação Primeiro turno;
  • 05/10/2018 – Último dia de justificação para mesários que abandonaram a votação.

Lembrando que os resultados das eleições serão apresentados ainda no dia 02/10/2018, durante a noite.

Data do Segundo Turno

Caso nenhum dos candidatos atinja maioria absoluta nas urnas, ou seja, excluindo votos brancos e nulos, nenhum dos candidatos atingir 50% dos votos mais um, ocorrerá o segundo turno de 2018.

No segundo turno, somente os dois candidatos mais votados disputam. Além disso, eles têm menos de um mês para fazer propaganda eleitoral tanto paga, quanto gratuitamente na TV e rádio.

O segundo turno em 2018 ocorrerá no final de outubro, no dia 30, e seu resultado, assim como no primeiro turno, é anunciado no mesmo dia durante o período da noite.

Início e Fim da Propagando Eleitoral

Garantida por lei e usufruída de maneira massiva pela maioria dos políticos, as propagandas eleitores ocorrem no primeiro e no segundo turno e suas datas também estão previstas no calendário eleitoral 2018.

  • Primeiro turno
  • 16/08/2018 – Início a propagando eleitoral;
  • 26/08/2018 – Início da propagando eleitoral gratuita através do rádio e televisão;
  • 29/09/2018 – Fim da propaganda eleitoral gratuita através do rádio e televisão;
  • 30/09/2018 – Fim da propaganda eleitoral;
  • Segundo turno
  • 03/10/2018 a partir das 17h – Início a propagando eleitoral, inclusive a gratuita;
  • 28/10/2018 – Fim da propaganda eleitoral gratuita através do rádio e televisão;
  • 29/10/2018 – Fim da propaganda eleitoral;

Além de ser o maior evento de nosso sistema democrática, as eleições decidem como será a gestão econômica, social e política de nosso país durante quatro anos, portanto, vote consciente, pois o futuro da nação está em jogo.

Segundo Turno Eleições 2018

Nas eleições municipais, cidades que possuem menos de 200 mil habitantes, não ocorre segundo turno. O candidato mais votado no primeiro turno vence as eleições. Somente os municípios que possuem mais de 200 mil habitantes pode contar com o segundo turno eleições 2018.

A ocorrência de segundo turno funciona apenas para os cargos do poder executivo, como prefeitos, governadores e presidente, que estão no sistema de eleição majoritária. Os cargos para candidatos à senadores, deputados federais e estaduais e vereadores não participam por serem do sistema proporcional de votos.

Segundo Turno eleições 2018
Segundo Turno eleições 2018

Eleições 2018

De dois em dois anos os eleitores brasileiros têm encontro marcado com a urna eletrônica. Nas eleições de 2018 os eleitores vão escolher candidatos para ocuparem os cargos de presidente da República, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

Será um cargo para presidente, 27 para governadores – Estados e Distrito Federal – dois terços para o Senado Federal, 513 para deputados federais e outros para os cargos de deputados estaduais nas casas legislativas de todo o Brasil.

Eleições 2018
Eleições 2018

Como funciona o Segundo Turno Eleições 2018

O segundo turno das eleições está abordado na Constituição Federal de 1988, nos artigos 28, 29 e 77. Os textos dizem que caso nenhum candidato alcance a maioria absoluta dos votos no primeiro turno, após 20 dias deverá ocorrer o segundo turno.

No primeiro turno podem participar quantos candidatos quiserem, desde que cumprem as regras de filiação, da lei da ficha limpa, de idade, entre outros requisitos. O segundo turno apenas os dois candidatos mais votados na primeira etapa vão disputar o cargo político.

Por que ocorre o segundo turno?

O segundo turno das eleições só acontece quando nenhum dos candidatos concorrentes consegue a maioria absoluta dos votos válidos. O primeiro turno é a etapa principal do processo, ele é um momento adicional das eleições.

Os votos contados para ocorrer a segunda etapa do processo eleitoral são apenas os votos válidos, ou seja, os votos nulos e brancos não contam. Um dos concorrentes ao pleito precisa atingir 50% mais um dos votos válidos para não haver o segundo turno.

No segundo turno vence o candidato que obter o maior número de votos válidos. Caso um dos concorrentes desista, venha a falecer ou for impedido de concorrer por algum pedido da justiça, o próximo mais votado do primeiro turno será convocado para disputar a segunda etapa eleitoral.

Caso esse próximo mais votado da primeira etapa esteja empatado com outro candidato, será chamado o mais idoso.

Quais as datas previstas para o Segundo Turno Eleições 2018

A partir do dia 16 de agosto de 2018, os candidatos podem divulgar seus nomes como pretendentes dos cargos em que disputam e fazer propaganda de rua, nas redes sociais e na internet em geral.

Só do dia 26 de agosto de 2018 para frente é que os candidatos terão acesso a propaganda de rádio e televisão.

No dia 2 de outubro de 2018 será o primeiro turno das eleições e no dia 30 de outubro de 2018, caso houver, será a data das eleições para o segundo turno.

Como Saber o Local de Votação

De dois em dois anos todo cidadão brasileiro precisa realizar seu dever e votar em algum candidato de sua escolha. O problema é que chega o dia da votação, muitos eleitores não sabem em quem votar, e optam pelo voto nulo, ou não sabem onde fica sua seção eleitoral para votar, e para lhe ajudar, neste artigo iremos falar sobre como saber o local de votação.

O eleitor tem três jeitos de descobrir qual seu local de votação para votar nos candidatos, como por exemplo, no candidato à deputado federal, pode ser pela internet pelo portal do Tribunal Superior Eleitoral, o TSE, no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do seu Estado, pela Central de Atendimento ao Eleitor ou ir até o cartório eleitoral em que está situado sua inscrição.

Como Saber o Local de Votação
Como Saber o Local de Votação

Como Consultar o Local de Votação

Caso o eleitor queira entender como saber o local de votação, basta seguir os passos indicados abaixo:

  • Acesse o Tribunal Superior Eleitoral ou pelo Tribunal Regional Eleitoral do seu Estado;
  • Clique no menu em “serviços ao Eleitor” e em seguira em “Título e local de votação” na página;
  • Clicando neste assunto, o eleitor pode escolher em encontrar seu local para votação pelo número do título de eleitor, pelo nome do eleitor ou pela zona que ele vota.
Como Consultar o Local de Votação
Como Consultar o Local de Votação

Para conseguir encontrar o local para votação, o eleitor precisa digitar corretamente todos os dados pedidos na página, até mesmo a uso correto de acentos do nome do eleitor é necessário, caso contrário nada será encontrado.

Caso o eleitor escolha encontrar o seu local de votação pelo número do seu título, o site oficial do TSE pede que o eleitor coloque o número do seu título, nome completo da mãe e a data de nascimento do eleitor.

Caso o título de eleitor não tenha o nome da mãe escrito, basta marcar a opção “não consta/em branco”. Introduza as letras e números que aparecem na imagem e clique em “consultar” que o local de votação do eleitor, zona e seção aparecerão na tela.

Consultar Local da Votação por Nome

Se o eleitor não souber o número do seu título, não tem problema. O site do TSE dá a opção para que qualquer eleitor consiga encontrar seu local de votação por nome.

Basta encontrar o link que estiver escrito “Consulta por nome”, escrever o nome completo, data de nascimento e nome da mãe completo, caso esteja no título do eleitor. Se não tiver, novamente marque o quadrado que está escrito “não consta/em branco”.

Consulta por Nome
Consulta por Nome

Insira as letras que estão na imagem e clique em “consultar”. Lá vai aparecer todos os dados necessários que o eleitor precisa para o dia das eleições, como zona eleitoral, seção, entre outros.

Consultar Local da Votação por Zona de Seção

A consulta por zona eleitoral também pode ser requerida, contudo não há esta opção no site do TSE.

O eleitor poderá encontrar no site do tribunal Regional Eleitoral do seu Estado, mesmo assim não é certo que encontrará. Esta opção não está disponível nos sites de todos os Estados.

Para saber se o site do TRE do seu Estado tem essa opção, vá em “Título e local de votação”, logo após vai aparecer “Locais de votação” ou “Consultar por zona eleitoral”, caso não tenha essa opção, o site do Tribunal do seu Estado não tem esse tipo de consulta.

Caso apareça, o eleitor poderá consultar seu local de votação digitando o número da zona eleitoral – que está presente no título de eleitor – e clicar em “consultar”.

Devemos lembrar que caso você deixe de votar, por não achar o local de votação ou por não possuir algum candidato, você pagará uma multa por não votar. Para isso não acontecer se programa antecipadamente.